Socicam tem excelência em gestão comprovada por certificação concedida ao Terminal Marítimo de Salvador

O Terminal Marítimo de Salvador recebeu no mês de junho três importantes certificações ISO. Além da ISO 9001, que garante que os processos da operação seguem padrões de qualidade estabelecidos pela ISO, a Contermas, arrendatária que administra o terminal e é formada pelas empresas Socicam e ABA, recebeu as certificações ISO 14001, referente à gestão ambiental da operação, e ISO 45001, que avalia as áreas de saúde e segurança ocupacional.

Juntas, as certificações obtidas formam o Sistema de Gestão Integrada (SGI). Diversos empreendimentos da Socicam são reconhecidos por seguir as normas ISO 9001, mas o Terminal Marítimo de Salvador é a primeira operação administrada pela empresa a conseguir as três certificações de forma integrada

A ISO (International Organization for Standardization ou Organização Internacional para Padronização) é uma entidade de padronização e normatização criada na Suíça em 1947, com o objetivo de promover padrões de qualidade nos mais variados processos industriais e comerciais.

“O processo de certificação começou em julho de 2018, com um mapeamento completo dos procedimentos da operação, um levantamento da área ambiental e do funcionamento da área de saúde e segurança do trabalho. Todos os processos de gestão do terminal passaram por auditorias internas e externas antes que fossem concedidas as certificações”, diz Arnaldo Taveros, responsável pela área de Qualidade da Socicam, que coordenou a obtenção das certificações.

“Para receber a certificação foi de extrema importância o envolvimento de toda a equipe. Toda certificação é baseada em melhorias contínuas nos procedimentos, por isso é preciso envolver toda a estrutura, desde quem realiza a limpeza até a administração geral”, diz Claudio Brittes, gerente da Contermas.

A certificação do Sistema de Gestão Integrada foi uma exigência estabelecida no contrato de concessão do terminal e deve ser renovada a cada três anos. Além da renovação, a cada ano são realizadas auditorias de manutenção dos certificados.

“Todo o processo foi muito positivo para a operação. Como há uma padronização de procedimentos, começamos a entender a importância de cumprir as etapas corretamente e isso torna o fluxo de trabalho mais produtivo. Além disso, com a padronização, todos entendem de forma mais clara seu papel na organização e percebem que nossa atuação não é isolada e impacta diretamente em todas as partes envolvidas, ou seja, órgãos públicos, empresas parceiras, fornecedores, usuários e no poder concedente”, completa Brites.

Certificação